Doação de órgãos

2 minutos de leitura

Quem pode ser dador de órgãos?

Qualquer pessoa pode doar um ou mais órgãos, desde que, em vida, não tenha manifestado vontade em contrário, estando para isso, inscrito no Registo Nacional de não Dadores (RENNDA).

A doação de órgãos é uma atitude de solidariedade, que pode contribuir para melhorar ou salvar a vida de outra pessoa.

Como posso manifestar a minha vontade de não doar órgãos após a morte?

Se não quiser que os órgãos sejam doados após a morte deverá manifestá-lo através da inscrição no Registo Nacional de não Dadores (RENNDA). Esta inscrição é realizada através do preenchimento, por si ou por quem o represente, de um impresso próprio, em qualquer Centro de Saúde.

A inscrição no RENNDA produz efeitos quatro dias úteis depois da recepção do impresso mencionado, sendo enviado ao destinatário o cartão individual de não dador, no prazo de trinta dias.

No caso de menores e incapazes, a declaração de não dador pode ser assumida pelos pais ou respetivos representantes legais.

A decisão de não doar órgãos poderá ser alterada em qualquer altura, através do preenchimento de novo impresso, em qualquer Centro de Saúde.

A entidade responsável pelo ficheiro autorizado do RENNDA é o Instituto de Gestão Informática e Financeira da Saúde, onde qualquer pessoa pode consultar o registo que lhe diga respeito e obter gratuitamente a respetiva reprodução.

Pode consultar mais informações sobre o RENNDA.

 

Fonte: ARS Norte (adaptado)

Ver temas relacionados

Feedback Sim

Feedback Não