Internamentos

3 minutos de leitura

Se precisar de um internamento o que devo fazer?

O internamento num estabelecimento hospitalar processa-se a partir de uma proposta de admissão, que pode ser feita:

  • A partir de uma consulta externa hospitalar;
  • A pedido do médico de família ou de médico particular;
  • A partir de um atendimento em serviço de urgência.

O que devo levar comigo, no caso de internamento?

  • Objetos de higiene pessoal;
  • Peças de vestuário como pijama ou camisa de noite, roupão e chinelos;
  • Medicamentos que esteja a tomar ou exames que tenha em seu poder.

Este vestuário poderá ser usado ou não, dependendo da situação clínica ou de razões de ordem prática próprias de cada hospital. Não deve levar objetos de valor, como joias ou grandes quantidades de dinheiro

Uma pessoa internada pode ter acompanhante?

Depende do regulamento hospitalar de visitas. O alargamento do período de presença de um acompanhante poderá ser facilitado, caso o estado clínico do doente o justifique e as instalações e o funcionamento do serviço o permitam.

Os menores, quando internados, podem estar acompanhados pelos pais?

Sim é reconhecido o direito de acompanhamento familiar a crianças internadas num estabelecimento de saúde do SNS. Uma criança hospitalizada tem direito a ter pais ou seus substitutos, junto dela, dia e noite, independentemente da sua idade ou estado.

Os pais ou os acompanhantes da criança têm direito a refeições hospitalares gratuitas nas seguintes situações:

  • No que respeita à mãe, sempre que esteja a amamentar a criança internada;
  • Quando os acompanhantes residam a mais de 30 km do local onde se situa a unidade de saúde em que decorre o internamento;
  • Se o acompanhamento durar mais de 6 horas e se estiverem a acompanhar a criança à hora habitual da refeição;
  • No período pós-operatório, até 48 horas após a intervenção;
  • Quando as crianças internadas estejam isoladas, por razões médico-cirúrgicas;

O direito de acompanhamento exerce-se com respeito pelas instruções e demais regras relativas ao normal funcionamento dos serviços.

As pessoas com deficiência, quando internados, podem ser acompanhados por familiares?

Sim é reconhecido o direito de acompanhamento familiar a pessoas com deficiência, a pessoas em situação de dependência e a pessoas com doença incurável em estado avançado e em estado de final de vida.

Toda a pessoa deficiente, internada em hospital ou unidade de saúde, tem direto ao acompanhamento familiar permanente de ascendente, descendente, cônjuge ou equiparado.

Na falta das pessoas citadas, este direito pode ser exercido pelos familiares ou pessoas que os substituam.

O direito de acompanhamento exerce-se, em regra, durante o dia. Contudo, nos casos em que haja doença grave com risco de vida, os acompanhantes poderão ser autorizados a permanecer junto do deficiente hospitalizado durante o período noturno. O direito de acompanhamento exerce-se com respeito pelas instituições e demais regras relativas ao normal funcionamento dos serviços.

É possível pedir um quarto particular no hospital?

Só poderá ser pedido um quarto particular nos hospitais em que este regime esteja em funcionamento, o que não acontece na maioria dos hospitais do SNS. O SNS apenas suporta os custos correspondentes ao internamento em enfermaria. Se optar por um quarto particular, deverá assumir os respetivos custos adicionais.

Fonte: ARS Norte (adaptado)

Ver temas relacionados

Feedback Sim

Feedback Não