Prevenção

( Atualizado a 04/10/2021 )

5 minutos de leitura

Como me posso proteger da COVID-19?

Apesar de já existir vacina para esta doença é muito importante continuar a cumprir as 5 medidas de prevenção:

  • distanciamento entre pessoas: manter distância de pelo menos 2 metros
  • utilização de máscara em espaços de utilização obrigatória
  • higiene pessoal, nomeadamente a lavagem de mãos e etiqueta respiratória
  • higiene ambiental, como a limpeza e desinfeção
  • manter-se atento aos seus sintomas: caso surja tosse, febre, perda de cheiro, olfato, sabor ou paladar ou começar com dificuldade respiratória deve isolar-se de outras pessoas e ligar para o SNS 24 – 808 24 24 24

Quais os tipos de medidas preventivas que podem ser adotadas para a COVID-19?

Devido às caraterísticas do vírus que provoca a COVID-19 é essencial que sejam adotadas um conjunto de medidas para prevenir a transmissão do vírus. Das medidas mais importantes e efetivas destacam-se:

  • distanciamento: ao reduzir o contacto entre pessoas reduz-se o risco de contágio e propagação da COVID-19
  • utilização de equipamento de proteção individual: em conjunto com o distanciamento, esta é uma medida complementar, e que consiste na utilização de equipamentos de proteção como barreira protetora
  • higiene pessoal: sendo que as mãos são um importante veículo de transmissão da infeção ao entrarem em contacto com objetos ou superfícies contaminadas, é importante que regularmente lave as mãos e cumpra a etiqueta respiratória
  • higiene ambiental:
    • lavagem da roupa: apesar de ainda não haver evidência sobre o tempo de sobrevivência do vírus nos diferentes materiais da roupa, é essencial a sua correta lavagem e, em certos casos, a sua descontaminação
    • funcionamento do ar condicionado: para arejamento dos espaços fechados deve dar preferência à abertura de janelas e portas. Não sendo possível, deve assegurar o funcionamento eficaz do sistema de ventilação, assim como a sua limpeza e manutenção
    • tratamento de resíduos: existem cuidados específicos no tratamento do lixo (resíduos) que produz, principalmente se tiver sintomas sugestivos de COVID-19

Em que situações é obrigatório usar máscara?

O Governo considerou obrigatório o uso de máscaras no acesso e permanência dos seguintes contextos:

  • crianças a partir do 2º ciclo nos estabelecimentos de educação, ensino e creches, exceto nos espaços de recreio ao ar livre
  • hospitais e estabelecimentos de saúde
  • espaços comerciais com mais 400 m², incluindo centros comerciais
  • lojas de cidadão
  • salas de espetáculos, cinemas ou similares
  • recintos de eventos e celebrações desportivas
  • transportes públicos e transportes coletivos de passageiros (táxi e/ou TVDE), incluindo o transporte aéreo
  • lares, unidades da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados e outras estruturas e respostas residenciais para crianças, jovens e pessoas com deficiência, requerentes e beneficiários de proteção internacional e acolhimento de vítimas de violência doméstica e tráfico de seres humanos
  • trabalhadores de bares, discotecas, restaurantes e similares, e estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços em que ocorra contacto físico com o cliente, por exemplo cabeleireiros, barbeiros ou esteticistas

Por motivos de ordem clínica, deve ser usada máscara cirúrgica, em qualquer circunstância, em espaços interiores ou exteriores, por:

  • qualquer pessoa com infeção por SARS-CoV-2 ou com sintomas sugestivos de COVID-19, exceto quando se encontrar sozinha no seu local de isolamento
  • qualquer pessoa que seja considerada contacto de um caso confirmado de COVID-19
  • pessoas mais vulneráveis, sempre que se desloquem para ou circulem fora do local de residência ou permanência habitual, nomeadamente pessoas com doenças crónicas ou estados de imunossupressão com risco acrescido para COVID-19 grave

A utilização de máscara é ainda recomendada, para as pessoas com idade superior a 10 anos, nos espaços exteriores, quando é previsível a ocorrência de aglomerados populacionais ou sempre que não seja possível manter o distanciamento físico recomendado

O uso de máscara nos locais de trabalho deixou de ser obrigatório. Os empregadores terão a liberdade para definir o uso, ou não, da máscara.

Existem exceções para o uso obrigatório da máscara?

Sim. A obrigatoriedade do uso da máscara é dispensada mediante a apresentação de:

  • atestado médico de incapacidade multiusos ou declaração médica, no caso de se tratar de pessoas com deficiência cognitiva, do desenvolvimento e perturbações psíquicas
  • declaração médica que ateste que a condição clínica da pessoa não se coaduna com o uso de máscaras.

Quais são as medidas de distanciamento?

As medidas que deverá cumprir são:

  • manter uma distância de pelo menos 2 metros das outras pessoas
  • evitar o contacto com pessoas que tenham sintomas sugestivos de COVID-19, como febre, tosse ou dificuldade respiratória
  • utilizar, de preferência, serviços telefónicos ou digitais, para contactar com serviços, como supermercados ou farmácia
  • agendar, sempre que possível, a sua presença em museus, restaurantes, cabeleireiros, entre outros espaços físicos
  • caso necessite de cuidados médicos, utilize primeiro os serviços telefónicos ou digitais para contactar com os serviços de saúde. Atualmente as instituições de saúde têm circuitos separados para COVID-19, e que sempre que se justificar deve recorrer presencialmente a estes serviços

O que devo ter em conta na higiene das mãos e na etiqueta respiratória?

A higiene das mãos deve ser:

  • regular: lave as mãos frequentemente ao longo do dia e sempre que se justifique, por exemplo ao chegar a casa ou ao trabalho, quando assoar o nariz, espirrar ou tossir
  • cuidada: lave as mãos durante pelo menos 20 segundos, esfregando as palmas, dorso, cada um dos dedos e o pulso, secando-as bem no final
  • sem acessórios: não se esqueça de remover anéis, pulseiras, relógios, ou outros objetos, antes da lavagem das mãos. Estes adereços deverão também ser higienizados após a sua utilização
  • com água e sabão: o vírus é facilmente eliminado com água e sabão, devendo ser este o método preferencial. Caso não tenha acesso a água e sabão, desinfete as mãos com solução à base de álcool com 70% de concentração (não deve usar, para tal, álcool a 96%)

Na etiqueta respiratória, deve:

  • tapar: quando tossir ou espirrar, cubra a boca e o nariz, com um lenço de papel ou com o braço, evitando a projeção de gotículas (não use a mão)
  • descartar: após a utilização do lenço descartável, deite-o imediatamente no lixo
  • lavar: após descartar o lenço, lave de imediato, as mãos. Caso tenha utilizado o braço, lave-o, ou à camisola, assim que possível

O que devo fazer se tiver tido contacto próximo com uma pessoa infetada?

Se tem sintomas deve:

  • ligar para o SNS 24 – 808 24 24 24 e escolher a opção:
    • 1 – se tem febre (temperatura ≥ 38.0ºC), tosse ou perdeu o cheiro, olfato, sabor ou paladar, e seguir as orientações dadas
    • 2 – se apresentar outros sintomas, e seguir as orientações dadas

Se não tem sintomas deve:

  • ligar para o SNS 24 – 808 24 24 24 e escolher a opção:
    • 0 – “Se não tem febre, nem tosse, nem qualquer outro sintoma, mas esteve perto de uma pessoa que tem COVID-19 ou que fez recentemente o teste” – e seguir as orientações que lhe são dadas

 

Fonte: Direção-Geral da Saúde (DGS)

Ver temas relacionados