Testes e tratamento

2 minutos de leitura

O que é um caso suspeito de COVID-19?

Todas as pessoas que desenvolvam:

  • quadro respiratório agudo de tosse (persistente ou agravamento de tosse habitual)
  • febre (temperatura ≥ 38.0ºC)
  • dispneia (dificuldade respiratória)

são considerados suspeitos de COVID-19 e ligam para a Linha SNS24 (808 24 24 24).
Os doentes com suspeita de COVID-19 devem ser submetidos a teste laboratorial para SARSCoV-2.

O que deve fazer um caso suspeito?

O contacto pelos doentes suspeitos de COVID-19 pode ser feito para o SNS 24 – 808 24 24 24 – ou para as linhas telefónicas criadas especificamente para o efeito, pelas Administrações Regionais de Saúde, em:

  • unidades de saúde familiar (USF)
  • unidade de cuidados de saúde personalizados (UCSP)

e que são divulgadas localmente.

O que acontece depois do contacto com essas linhas?

A avaliação pelo SNS24, ou pela USF / UCSP, permite o encaminhamento do doente suspeito de COVID-19 para:

Quem tem prioridade para a realização do teste laboratorial?

Nas situações em que não seja possível testar todos os doentes com suspeita de COVID-19, têm prioridade para a realização do teste laboratorial os seguintes:

  • doentes com critérios de internamento hospitalar
  • recém-nascidos e grávidas
  • profissionais de saúde sintomáticos
  • doentes com comorbilidades, nomeadamente com Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica, asma, insuficiência cardíaca, diabetes, doença hepática crónica, doença renal crónica, neoplasia maligna ativa, ou estados de imunossupressão
  • doentes em situações de maior vulnerabilidade, tais como residência em lares e unidades de convalescença
  • doentes com contacto próximo com pessoas com as comorbilidades já identificadas

O que acontece aos doentes que têm indicação para autocuidados com isolamento domiciliário?

Os doentes com indicação para autocuidados devem:

  • permanecer em isolamento no domicílio, em cumprimento rigoroso das indicações da Direção-Geral da Saúde
  • ser avaliados e monitorizados telefonicamente pela equipa de saúde USF / UCSP
  • ser submetidos a teste laboratorial para SARS-CoV-2, em regime de ambulatório
  • ser informados sobre o resultado do teste laboratorial e das recomendações a seguir de acordo com os resultados

Qual é o tratamento?

Neste momento, o tratamento para a infeção pelo COVID-19 é dirigido aos sinais e sintomas presentes. Ainda não existe tratamento específico nem vacina.

Os antibióticos são eficazes na prevenção e no tratamento da COVID-19?

Não, os antibióticos não resultam contra os vírus, apenas bactérias. A COVID-19 é uma doença provocada por um vírus (SARS-CoV-2) e, como tal, os antibióticos não devem ser usados para a sua prevenção ou tratamento. Não têm resultados e podem contribuir para o aumento das resistências a antibióticos.

Fonte: Direção-Geral da Saúde (DGS)

Ver temas relacionados

Feedback Sim

Feedback Não