Ir para o conteúdo
Logótipo do Serviço Nacional de Saúde 24
|
Erisipela

O que é a erisipela?

A erisipela é uma infeção da camada superficial da pele, geralmente, causada por uma bactéria chamada streptococcus Beta-hemolitico (Streptcoccus pyogenes) e que provoca áreas da pele vermelhas, inflamadas e quentes, com um bordo ligeiramente elevado e bem delimitado.

Ocorre com mais frequência nas pernas (cerca de 80% dos casos), apesar de poder surgir noutras partes do corpo, como por exemplo, no rosto ou braços.

Quais são os sintomas da infeção?

Os sintomas de erisipela são:

  • manchas vermelhas na pele
  • bolhas (vesículas) na pele
  • febre alta
  • calafrios
  • dor associada às lesões na pele

Quais são as causas da erisipela?

A erisipela ocorre quando a bactéria coloniza (entra) o organismo, através de cortes ou feridas existentes na pele, mas importa referir que a erisipela não é contagiosa.

Qual é o período de incubação da erisipela?

Não existe um período de incubação exato para a erisipela, embora possa ocorrer de 1 a 5 dias.

Quais são as complicações da infeção?

Se a infeção não for tratada adequadamente ou existirem outros fatores de risco, pode provocar complicações como:

  • acumulação de pus que se forma no interior dos tecidos (abcessos cutâneos)
  • obstrução das veias (trombose venosa profunda)
  • disseminação da infeção a outros órgãos e tecidos
  • feridas profundas

Quais são os fatores de risco para a erisipela?

Existem alguns fatores que podem contribuir para aumentar o risco de desenvolver esta infeção, nomeadamente:

É possível prevenir a erisipela?

Sim, é possível minimizar o risco. Para prevenir a erisipela é essencial:

  • tratar corretamente as feridas e as lesões provocadas por fungos que surjam na pele
  • adotar um estilo de vida saudável, com uma boa alimentação
  • bons hábitos de higiene
  • redução de peso

Se já tiver o diagnóstico de erisipela deve cumprir o tratamento no tempo indicado, porque se não o fizer há um risco de a doença reaparecer (o risco é de cerca de 60% no caso de incumprimento do tratamento).

Como é feito o diagnóstico da doença?

Geralmente, o diagnóstico da erisipela é feito através da observação da pele e dos sinais e sintomas descritos pelo doente.

Podem ser realizadas análises ao sangue para avaliar a gravidade ou evolução da doença. Podem ser necessários exames de imagem (imagiológicos) para excluir outras doenças.

A erisipela tem cura?

Sim. É possível curar a erisipela e, para isso, deve consultar um profissional de saúde o mais cedo possível para iniciar o tratamento e evitar que a infeção desenvolva outras complicações. É importante seguir o tratamento tal como indicado para evitar uma reinfeção.

A reinfeção por erisipela é comum?

Pode acontecer nos casos de não cumprimento do tratamento instituído ou na presença de outros fatores que levam à falta de eficácia dos medicamentos receitados (esta ineficácia, habitualmente, ocorre porque existem outras bactérias ou doenças crónicas).

Se ocorrer reinfeção, o doente deve consultar novamente um profissional de saúde para que reavalie a infeção.

Qual é o tratamento para a erisipela?

Habitualmente, o tratamento é baseado na toma de antibióticos específicos para a bactéria causadora, mas deve tratar-se também a origem da infeção (porta de entrada da bactéria), para evitar a reinfeção.

Fonte: Direção-Geral da Saúde (DGS)

Guardar:
Esta informação foi útil?
This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Assuntos relacionados