Ir para o conteúdo
Logótipo do Serviço Nacional de Saúde 24
|
Cataratas

O que é a catarata ocular?

A catarata ocular é uma alteração da transparência da lente natural do olho, chamada de cristalino (localiza-se atrás da íris, a parte colorida do olho). É caracterizada pela formação de uma área turva/opaca que dificulta a passagem da luz para o olho e que, consequentemente, prejudica a visão.

O que é o cristalino?

O cristalino é a lente natural do olho, transparente que permite a passagem da luz na retina. É o cristalino que recebe os raios de luz que chegam ao olho e que os foca na retina, onde são formadas as imagens, permitindo a focagem dos objetos de longe e de perto. Logo, qualquer alteração na constituição do cristalino altera a formação das imagens na retina e, consequentemente, a visão.

Num olho com catarata, quanto mais escuro ficar o cristalino, ou seja, quando maior for a opacificação, maiores serão as perturbações na visão.

Quais são as causas das cataratas?

As cataratas surgem devido a um processo degenerativo das células do cristalino. Isto pode ocorrer por vários motivos:

  • avanço da idade, o mais comum e que ocorre, normalmente a partir dos 50 anos, designando-se de catarata senil
  • catarata congénita, aquela que está presente desde o nascimento ou durante a infância
  • existência de outras doenças, como a diabetes, glaucoma ou infeções e inflamações oculares
  • outros fatores:
    • traumatismo ocular
    • efeitos secundários de medicamentos, como corticoides
    • tabagismo
    • exposição solar
    • consumo de álcool
    • défices nutricionais

Quais são os sintomas das cataratas?

Os sintomas de cataratas são geralmente progressivos e indolores e fazem-se sentir de uma forma mais ou menos intensa, dependendo do grau de opacificação do cristalino. Os sintomas mais comuns da catarata são:

  • visão turva ou enevoada, muitas vezes visão distorcida e dupla
  • menor sensibilidade às cores e ao contraste, por exemplo ver as cores esbatidas ou amareladas
  • maior sensibilidade (ofuscamento) à luz solar, das lâmpadas e faróis (provocando dificuldade em conduzir à noite)
  • ver halos no redor das luzes
  • dificuldade em ver letras mais pequenas ou pormenores ao longe

As cataratas podem provocar perda de visão?

Sim. Numa fase mais avançada, e em situações extremas, as cataratas podem provocar cegueira.

Quais os fatores de risco para desenvolver cataratas?

Para além do avanço da idade, existem outros fatores que aumentam a probabilidade de ter cataratas, tais como:

  • doenças como a diabetes
  • frequentar ambientes com fumo
  • tabagismo
  • alcoolismo
  • não utilização de equipamentos de proteção adequados em atividades laborais e desportivas que possam afetar os olhos
  • utilização de alguns fármacos em doses elevadas, como corticoides ou esteroides
  • demasiada exposição à luz solar

As cataratas são contagiosas?

Não. Embora possa ter cataratas nos dois olhos, elas não passam de um olho para o outro, nem para outras pessoas por contágio.

O seu aparecimento deve-se à degeneração das células do cristalino do olho, que alteram a sua transparência.

É possível prevenir as cataratas?

Não há um medicamento que previna as cataratas. Mas existem cuidados aconselhados que podem atrasar o seu aparecimento, nomeadamente:

  • proteger os olhos do sol e radiação ultravioleta
  • proteger os olhos de feridas (cuidados na utilização de lentes de contacto)
  • não fumar
  • ter uma alimentação saudável, nomeadamente com o consumo regular de frutas e vegetais

Como é feito o diagnóstico?

É possível fazer o diagnóstico a partir da observação do olho numa consulta de rotina com aparelho próprio (oftalmoscópio).

Para além disso, é feito um teste visual para determinar o grau de incapacidade de cada olho. Este teste serve para avaliar o impacto da catarata na visão e nas atividades diárias e avaliar a necessidade de avançar para o tratamento cirúrgico.

Qual é tratamento para as cataratas?

O único tratamento da catarata existente é a cirurgia que reverte a situação. Não existe qualquer outro tratamento médico ou natural para a catarata.

Em que consiste a cirurgia?

A cirurgia passa pela remoção da catarata (e do cristalino), que é substituída por uma lente transparente, permitindo que a luz atravesse sem dificuldade, e volte a criar uma imagem nítida na retina.

Trata-se de uma cirurgia segura e rápida (cerca de 15 a 20 minutos) e é feita, normalmente com a pessoa acordada, com a utilização de anestesia local. Geralmente, a cirurgia da catarata é feita a um olho de cada vez.

A indicação para cirurgia está também relacionada com a interferência da catarata nas atividades diárias.

Quais os cuidados gerais após a cirurgia?

Pode haver alguma dor moderada durante cerca de 24 horas, após a cirurgia, que alivia com medicação. Geralmente, são prescritas gotas de anti-inflamatórios para reduzir a dor e a inflamação do olho. Pode ainda ser necessário tapar o olho.

É recomendado reduzir algumas atividades como leitura, caminhada ou ver televisão/telemóvel no dia da cirurgia.

Devem ser seguidas as recomendações e prescrições efetuadas pelo seu médico.

Guardar:
Esta informação foi útil?
This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Assuntos relacionados