Rastreios oncológicos

2 minutos de leitura

O que é um rastreio?

O rastreio é um processo de diagnóstico precoce em pessoas que não apresentam sintomas. Tem como objetivo reduzir a mortalidade através de um diagnóstico mais precoce e, em alguns casos, também o número de novos casos de cancro (incidência do cancro).

Quais os exames que se fazem num rastreio?

Normalmente baseiam-se em exames simples e não invasivos, que são realizados numa faixa etária específica e com regularidade variável, como por exemplo a mamografia (rastreio do cancro da mama).

Quais os programas de rastreio que existem em Portugal?

Em Portugal, existe um programa consensual de rastreio oncológico para o cancro de mama, colorrectal e colo do útero.

Estes rastreios têm demonstrado a redução de mortalidade aproximadamente nos 30% no cancro da mama, 20% no cancro colorretal e 80% no colo do útero.

Quais são os critérios para se realizarem os rastreios?

A recomendação para a cada rastreio depende de do sexo e idade do cidadão:

  • No caso do cancro de mama, o consenso inclui a realização de mamografia a cada dois anos, dos 50 até aos 69 anos de idade
  • O rastreio do cancro colorrectal normalmente inclui o teste de pesquisa de sangue oculto nas fezes dos 50 aos 74 anos de idade
  • Para o cancro de colo do útero, o rastreio compreende o teste de citologia cervical (papanicolau) em mulheres entre os 20 e os 30 anos e até aos 60 anos de idade

 

Fonte: Sociedade Portuguesa de Oncologia

Ver temas relacionados

Feedback Sim

Feedback Não