Cancro do pâncreas

4 minutos de leitura

O que é o cancro do pâncreas?

O cancro do pâncreas ocorre quando se formam células malignas no tecido pancreático. O termo “cancro do pâncreas” corresponde genericamente ao adenocarcinoma do pâncreas, que é o tumor maligno do pâncreas mais frequente, e que se forma a partir das células exócrinas (que produzem as enzimas digestivas).

Pode existir mais do que um tipo de cancro do pâncreas?

Sim. No pâncreas podem desenvolver-se vários tipos de tumores malignos.

O que é o pâncreas?

O pâncreas é uma glândula do aparelho digestivo, tem cerca de 15 centímetros de comprimento e encontra-se localizado na parte superior do abdómen, atrás do estômago. O pâncreas divide-se em três partes:

  • cabeça (lado direito)
  • corpo (secção central)
  • cauda (lado esquerdo)

Qual a função do pâncreas?

O pâncreas tem duas funções principais:

  • é responsável pela produção de enzimas digestivas, fundamentais para a digestão dos alimentos (função exócrina)
  • produção de várias hormonas libertadas para o sangue, a mais conhecida a insulina, fundamental para a regulação dos níveis de açúcar (função endócrina)

Quais os fatores de risco do cancro do pâncreas?

Não são conhecidas as causas para o cancro do pâncreas, mas são conhecidos alguns fatores de risco. Os principais são:

  • tabagismo crónico: é o principal fator de risco identificado, aumentando o risco de cancro cerca de duas a três vezes
  • obesidade: indivíduos obesos têm um risco ligeiramente superior em desenvolver cancro do pâncreas
  • diabetes mellitus com início a partir dos 50 anos, sobretudo nos 3 primeiros anos após o diagnóstico
  • pancreatite crónica, geralmente associada ao consumo de álcool e tabaco, é um fator de risco adicional
  • doentes portadores de determinado tipo de quistos (mucinosos) do pâncreas
  • predisposição familiar: o risco de desenvolver cancro do pâncreas é superior nos familiares de 1º grau (pais, irmãos ou filhos) que tenham ou tiveram a doença (particularmente quando esta surge antes dos 50 anos)

Quais os sintomas do cancro do pâncreas?

O cancro do pâncreas é habitualmente silencioso até uma fase avançada da doença e os sintomas variam com a localização do tumor no próprio órgão.

Os sintomas são relativamente inespecíficos, como:

  • dor abdominal
  • perda de apetite
  • emagrecimento
  • cansaço

Pode ainda surgir coloração amarelada dos olhos e pele (icterícia) se o tumor envolver a cabeça do pâncreas e provocar obstrução da drenagem biliar (por invasão da via biliar, que leva a bílis do fígado para o intestino).

Como se faz o diagnóstico do cancro do pâncreas?

O diagnóstico do cancro do pâncreas é habitualmente feito através do exame físico e exames auxiliares, como:

  • ecografia abdominal: é muitas vezes a opção inicial por ser um exame simples, não invasivo e inócuo
  • tomografia computadorizada (TC) com contraste endovenoso e a ressonância magnética (RM): exames de imagem com excelente pormenor na avaliação do pâncreas e muito importante no diagnóstico e estadiamento (para caracterização da localização e fase da doença)
  • ecoendoscopia, também conhecida por ultrassonografia transendoscópica: técnica realizada por um gastrenterologista, sob sedação, e que permite visualizar, através de uma sonda de ecografia de alta resolução, todo o pâncreas através do estômago e duodeno (porção inicial do intestino). É um exame de extrema utilidade no diagnóstico e estadiamento do cancro do pâncreas, com a vantagem única de permitir a realização de biópsias (único meio para obter o diagnóstico definitivo)

É possível fazer o rastreio do cancro do pâncreas?

Não existe um programa de rastreio definido para a população geral. Existem, contudo, exames de fácil execução, rapidamente disponíveis, isentos de complicações e com elevada acuidade que possibilitam o diagnóstico do cancro do pâncreas.

Em vários centros europeus são realizados rastreios a subgrupos específicos com elevado risco de cancro do pâncreas (pela história familiar ou pela identificação de determinadas síndromes hereditárias).

Qual o tratamento do cancro do pâncreas?

O tratamento do cancro do pâncreas vai depender em primeiro lugar de:

  • seu estadiamento
  • sua localização

Assim, a abordagem terapêutica deve ser individualizada, tendo em consideração as características do doente e do próprio tumor.
As opções terapêuticas podem incluir:

  • a cirurgia: a abordagem mais indicada, especialmente quando o cancro é detetado numa fase inicial. A técnica cirúrgica realizada depende essencialmente da localização e relação do tumor com estruturas vizinhas
  • a radioterapia
  • a quimioterapia
  • as anteriores de forma combinada

Contudo, o único tratamento que pode curar efetivamente o cancro é a cirurgia radical, em que é retirado o pâncreas afetado e os gânglios regionais. Trata-se de uma cirurgia complexa, que deve ser realizada apenas em centros de referência, com experiência em cirurgia pancreática.

Fonte: Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia 

Ver temas relacionados

Feedback Sim

Feedback Não