Tuberculose

3 minutos de leitura

O que é?

A tuberculose é uma doença transmissível e infeciosa causada pelo Mycobacterium tuberculosis, também conhecido como Bacilo de Koch. É uma doença grave, mas curável com tratamento adequado.

Quais são os sintomas?

  • Tosse persistente há mais de duas semanas;
  • Cansaço;
  • Emagrecimento;
  • Suores noturnos;
  • Febrícula vespertina (aumento da temperatura corporal ao final do dia).

Como se transmite?

A tuberculose transmite-se principalmente por via aérea através da inalação de gotículas, expelidas pela pessoa doente quando tosse, fala ou espirra. Ao inalar o ar com bacilos, estes vão depositar-se nos pulmões.

Apenas 10% das pessoas infetadas desenvolverão doença, sendo este risco superior nas populações imunocomprometidas, nomeadamente crianças pequenas, pessoas infetadas com o vírus de imunodeficiência humana ou a fazer medicação imunossupressora.

Como prevenir?

A tuberculose pode ser parcialmente prevenida e evitada. Se teve contacto com um doente com tuberculose deve fazer o rastreio. Vá ao seu Centro de Saúde e fale com um profissional. Poderá ter ainda indicação para tratamento preventivo.

As pessoas em risco, nomeadamente os contactos próximos de doentes com tuberculose respiratória, devem fazer o rastreio de tuberculose, que consiste numa avaliação clínica, radiografia pulmonar, teste tuberculínico e/ou teste IGRA. O tratamento preventivo consiste num esquema de medicação com isoniazida que pode durar 6/9 meses, ou em esquemas mais curtos de que são exemplo 3 meses de isoniazida e rifampicina ou em casos particulares 4 meses de rifampicina.

Grupos de risco:

  • Crianças;
  • Pessoas infetadas com VIH;
  • Pessoas com doenças pulmonares crónicas;
  • Doentes a fazer tratamentos biológicos ou imunossupressores.

Crianças com menos de 6 anos expostas a tuberculose têm elevado risco de desenvolver a doença.

Como fazer o rastreio e diagnóstico?

O diagnóstico da tuberculose assenta na identificação laboratorial de Mycobacterium tuberculosis em produtos orgânicos (expetoração, na maioria das vezes). A confirmação da doença e do perfil de suscetibilidade aos antibacilares permite a correta escolha terapêutica. Hoje em dia são utilizados testes microbiológicos e de biologia molecular, sendo possível um diagnóstico célere da doença e das mutações que conferem resistência aos antibacilares de primeira linha.

Qual o tratamento?

O tratamento correto permite a cura em mais de 95% dos casos.

Os medicamentos são administrados por via oral (comprimidos, cápsulas ou xarope). A duração mínima do tratamento é de 6 meses, variando em função do órgão envolvido, evolução ou gravidade da doença, podendo ser superior a um ano.

A maioria dos casos é tratada em regime ambulatório, sem necessidade de internamento.

Qual é o período de incubação?

Após a infeção pelo M. tuberculosis, decorrem em média 4 a 12 semanas para a deteção das lesões primárias.

Existe vacinação?

Em junho de 2016, dada a evolução epidemiológica da tuberculose em Portugal, foi decidido alterar a estratégia de vacinação com BCG em Portugal e passaram-se a vacinar apenas as crianças com fatores de risco individuais ou comunitários para a tuberculose.

 

Fonte: DGS (adaptado)

Ver temas relacionados

Feedback Sim

Feedback Não