Esquizofrenia

( Atualizado a 11/02/2022 )

2 minutos de leitura

O que é a esquizofrenia?

A esquizofrenia é uma doença psiquiátrica crónica que afeta cerca de 1% da população em todo o mundo, e que se caracteriza por alterações da função cerebral que afetam o pensamento, a perceção, o comportamento, as emoções, afetos e interação social, com um impacto significativo na vida dos doentes.

Quais os sintomas mais frequentes da esquizofrenia?

Os sintomas mais frequentes da esquizofrenia podem ser classificados em sintomas positivos e sintomas negativos.

Os sintomas positivos da esquizofrenia incluem:

  • alterações do pensamento com aparecimento de delírios (ideias falsas e bizarras)
  • alterações da perceção com aparecimento de alucinações (ouvir sons ou vozes que não existem)
  • alterações do comportamento e discurso habitual da pessoa

Os sintomas negativos da esquizofrenia incluem dificuldades nas:

  • relações interpessoais
  • motivação
  • capacidade experienciar o prazer
  • raciocínio lógico e na atenção, causando um progressivo isolamento social e uma disfunção cognitiva com impacto funcional significativo

Como se faz o diagnóstico da doença?

O diagnóstico da esquizofrenia é um diagnóstico clínico realizado pela caracterização dos sintomas e sinais da doença e pela sua evolução ao longo do tempo. Os exames auxiliares de diagnóstico são úteis apenas para excluir outras doenças médicas ou neurológicas em que podem aparecer sintomas semelhantes aos da esquizofrenia.

Quais as causas da esquizofrenia?

A esquizofrenia não tem uma causa única. São hoje conhecidos vários fatores que contribuem para o aparecimento da doença, nomeadamente:

  • fatores genéticos
  • fatores relacionados com o neurodesenvolvimento
  • fatores ambientais como a exposição ao stress ou exposição a drogas, nomeadamente o consumo de canabinóides

Quem pode ser afetado pela doença?

A esquizofrenia pode afetar qualquer pessoa, do género masculino ou feminino, sendo o início da doença mais comum no final da adolescência e início da idade adulta. Nos homens, o início da doença tende a ser mais precoce, com mais sintomas negativos e com prognóstico mais reservado.

Qual o tratamento da esquizofrenia?

O tratamento da esquizofrenia consiste na melhoria das alterações da função cerebral com recurso a medicamentos antipsicóticos que são eficazes na melhoria dos sintomas da doença.

Devem ainda ser consideradas:

  • as psicoterapias
  • a reabilitação cognitiva
  • as intervenções de suporte social para reintegração funcional do doente

Sendo uma doença psiquiátrica crónica, a adesão à terapêutica e estratégias psicoterapêuticas e de suporte são essenciais para a prevenção da recaída e da deterioração funcional da pessoa.

A esquizofrenia tem cura?

A esquizofrenia não tem cura, mas tem tratamentos farmacológicos, de reabilitação e de suporte muito eficazes que permitem a remissão e controlo dos sintomas na grande maioria dos doentes, com recuperação significativa do bem-estar e da qualidade de vida desde que seja garantida a adesão ao tratamento.

 

Fonte: Sociedade Portuguesa de Psiquiatria e Saúde Mental (SPPSM)

Ver temas relacionados