Ir para o conteúdo
Logótipo do Serviço Nacional de Saúde 24
|
Sono na criança

Como se define o sono?

O sono é um processo fisiológico natural, imprescindível a um desenvolvimento físico, mental e intelectual saudável. Corresponde a um período de diminuição do estado de consciência, da atividade física motora e do metabolismo, tendo uma função regeneradora, de conservação de energia, consolidação da memória e de recuperação.

O sono é dividido em duas fases: o sono não-REM (o que tem a maior duração e que surge primeiro na noite) e o sono REM (é nesta fase que acontecem os sonhos e a fixação da memória), que apresentam características e estágios diferentes.

Qual é a função do sono?

Embora o sono corresponda a um período de diminuição do estado de consciência e menor mobilidade física, o nosso organismo mantém uma atividade essencial.

É durante o sono que o organismo exerce importantes funções restauradoras do corpo, como repor energias e regular o metabolismo (por exemplo, a libertação da hormona de crescimento), fatores essenciais para manter corpo e mente saudáveis.

Qual a importância de um sono com qualidade?

Dormir é essencial, e ter um sono reparador e de qualidade é muito importante para uma vida saudável. Sendo o sono um processo dinâmico, envolve vários processos fisiológicos, muito para além do descanso físico, e interfere em diferentes áreas:

  • consolidação das memórias e aprendizagens
  • estado de humor
  • controlo da inflamação
  • regulação endócrino-metabólica
  • regulação cardiovascular
  • peso (pode estar relacionado com a obesidade)

Um bom sono é mais importante para os adultos ou crianças?

Uma boa higiene do sono é fundamental para todas as pessoas, adultos e crianças. É importante que todos assegurem ter as horas suficientes de sono, de uma forma regular, já que o sono está diretamente ligado a várias funções do cérebro, designadamente aquelas relacionadas com a concentração, a produtividade e a aprendizagem.

Porém, é especialmente importante para as crianças e adolescentes, não só porque precisam de um maior período de sono, mas também porque aprender a ter bons comportamentos de sono na infância ajuda a ter padrões de sono adequado na idade adulta.

É possível aprender a dormir bem?

Sim. O padrão de um bom sono pode ser aprendido na infância e ser mantido até à vida adulta. Esse padrão depende das regras de higiene do sono (conjunto de hábitos e rituais que permitem facilitar o início e a continuidade do sono) adaptadas a cada grupo etário. A consistência e a regularidade no cumprimento destas regras oferecem uma maior sensação de segurança à criança e ao jovem.

Quais são essas regras?

Definir regras e conseguir cumpri-las é uma tarefa difícil e, ainda que possa haver espaço para alguma flexibilidade, é importante que estejam bem definidas. Assim, existe um conjunto de medidas que ajudam a criança a aprender a ter uma boa higiene de sono, tais como:

  • criar rotinas: estabelecer uma hora de deitar e de acordar, (aconselha-se a não haver mais de 1 hora de intervalo entre os dias de escola e fim-de-semana)
  • evitar atividades vigorosas antes de ir dormir, como brincadeiras agitadas ou prática de exercício físico
  • ganhar autonomia: a criança deve aprender a adormecer sozinha
  • ambiente do quarto: deve ter um ambiente sereno, escuro (aceitável haver luz muito suave para crianças com medo do escuro) e com uma temperatura amena
  • o uso de equipamentos eletrónicos deve ser evitado, pelo menos, 30 minutos-1hora antes de deitar e, de preferência, não os mantenha no quarto
  • não utilizar o quarto como castigo
  • não enviar a criança com fome para a cama embora as refeições pesadas não sejam aconselhadas 1 a 2 horas antes de ir dormir
  • pode ser útil utilizar um objeto de transição (adequados à idade da criança): um boneco, a chucha ou uma manta podem ser úteis para crianças pequenas que não se sentem seguras sem a presença dos pais

E nos adolescentes?

De igual forma, os adolescentes devem ter em conta um conjunto de hábitos que facilitam um bom sono:

  • deve dormir entre 8 a 10 horas por 24 horas. O horário é mais variável, influenciado por horários escolares ou atividades sociais de férias ou fim de semana, mas o total de horas deve ser mantido
  • deve ter ambiente com claridade de manhã deixar de fora do quarto todo o equipamento eletrónico: as luzes de standby, os SMS, etc., incluindo telemóveis, já que interrompem o sono
  • não deve consumir álcool, bebidas energéticas ou com cafeína

Quantas horas devem dormir as crianças?

Existe, entre as instituições nacionais e internacionais, um consenso nas recomendações sobre o período de horas que cada faixa etária deverá dormir diariamente (em média).

Recomendações:

  • bebés entre os 4 e os 12 meses: 12 a 16 horas por dia (incluindo sestas)
  • crianças entre 1 e 2 anos: 11 a 14 horas por dia
  • crianças dos 3 aos 5 anos: 10 a 13 horas por dia
  • crianças dos 6 aos 12 anos: 9 a 12 horas por dia
  • adolescentes dos 13 aos 18 anos: 8 a 10 horas por dia

Quais são as consequências de um mau sono diário?

Se a criança ou adolescente não tiver um sono reparador e de qualidade vai comprometer não só o dia seguinte como, de uma forma geral, o bom desenvolvimento e saúde da criança. Assim, os efeitos negativos vão manifestar-se a diferentes níveis:

  • diminuição da capacidade de atenção e de resposta
  • dificuldades na memória e aprendizagem
  • dificuldades no desempenho académico
  • comportamentos de oposição e desafio
  • comportamento hiperativo
  • tristeza e ansiedade
  • sonolência diurna
  • irritabilidade, birras e humor variável
Guardar:
Esta informação foi útil?
This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Assuntos relacionados